fbpx

Impressão 3D para iniciantes – uma introdução

Seja bem-vindo `a série “Impressão 3D para iniciantes” !

A tecnologia de impressão 3D tem avançado muito nos últimos anos. A cada dia encontramos mais adeptos em vários setores da indústria, principalmente no Brasil. No entanto, ainda estamos pouco informados sobre conceitos e aplicações da tecnologia e essa falta de informação acarreta em uma barreira na popularização da tecnologia.

Foi pensando nisso que a 3D data resolveu lançar uma série de artigos neste blog voltada para quem está começando no mundo da manufatura aditiva. A nossa série de postagens chamada “impressão 3D para iniciantes” abordará temas básicos mas fundamentais dessa tecnologia tão inovadora e essencial para a expansão da indústria 4.0.

Se você está começando a desvendar a essa incrível tecnologia, a série de postagens impressão 3D para iniciantes é o ponto ideal para começar!

Então, o que realmente é impressão 3D, quem geralmente usa impressoras 3D e para quê?

Visão geral

O termo impressão 3D abrange uma série de processos e tecnologias que oferecem um espectro completo de recursos para a produção de peças e produtos em diferentes materiais.

Essencialmente, o que todos os processos e tecnologias têm em comum é a maneira pela qual a produção é realizada camada por camada.

Em um processo aditivo isso está em contraste com os métodos tradicionais de produção que envolvem métodos subtrativos ou processos de moldagem/fundição.

Aplicações de impressão 3D estão surgindo quase todos os dias e, como essa tecnologia continua a penetrar mais ampla e profundamente nos setores industriais, de fabricantes e de consumo, isso só tende a aumentar.

O que é impressão 3D?

A impressão 3D é um processo para fazer um objeto físico a partir de um modelo digital tridimensional, normalmente estabelecendo várias camadas finas sucessivas de um material. Ele traz um objeto do digital (sua representação CAD) para o físico, adicionando camada por camada de materiais.

Existem várias técnicas diferentes para imprimir um objeto em 3D. Entraremos em mais detalhes posteriormente nas próximas postagens da nossa série.

 A Impressão 3D traz duas inovações fundamentais: a manipulação de objetos em seu formato digital e a fabricação de novas formas por adição de material.

A tecnologia afetou a história humana recente provavelmente mais do que qualquer outro campo. Pense em uma lâmpada, máquina a vapor ou, mais recentemente, carros e aviões, sem falar na ascensão e ascensão da rede mundial de computadores. Essas tecnologias tornaram nossas vidas melhores de muitas maneiras, abriram novos caminhos e possibilidades, mas geralmente leva tempo, às vezes até décadas, antes que a natureza verdadeiramente disruptiva da tecnologia se torne aparente.

É amplamente aceito que a impressão 3D ou manufatura aditiva (MA) tem um grande potencial para se tornar uma dessas tecnologias. A impressão 3D já foi coberta em muitos canais de televisão, nos principais jornais e em recursos online. O que é realmente essa impressão 3D que alguns afirmam que acabará com a fabricação tradicional como a conhecemos, revolucionará o design e imporá implicações geopolíticas, econômicas, sociais, demográficas, ambientais e de segurança em nossas vidas diárias?

Fabricação aditiva X fabricação subtrativa

O princípio mais básico e diferenciador por trás da impressão 3D é que ela é um processo de manufatura aditiva. E esta é de fato a chave, porque a impressão 3D é um método de fabricação radicalmente diferente com base em tecnologia avançada que constrói as peças, aditivamente, em camadas na escala sub mm. Isso é fundamentalmente diferente de qualquer outra técnica de fabricação tradicional existente.

Há uma série de limitações para a manufatura tradicional, que tem sido amplamente baseada no trabalho humano e feita por ideologia manual que remonta às origens etimológicas da palavra francesa para manufatura em si.

No entanto, o mundo da manufatura mudou, e processos automatizados como usinagem, fundição, conformação e moldagem são todos (relativamente) novos e complexos processos que requerem máquinas, computadores e tecnologia de robô.

No entanto, todas essas tecnologias exigem a subtração de material de um bloco maior, seja para obter o produto final em si ou para produzir uma ferramenta para processos de fundição ou moldagem, e essa é uma limitação séria no processo de fabricação geral.

Para muitas aplicações, os processos tradicionais de projeto e produção impõem uma série de restrições, incluindo as ferramentas caras, conforme mencionado acima, acessórios e a necessidade de montagem de peças complexas.

Além disso, os processos de manufatura subtrativos, como usinagem, podem resultar em até 90% do bloco original de material sendo desperdiçado. Em contraste, a impressão 3D é um processo para criar objetos diretamente, adicionando material camada por camada de várias maneiras, dependendo da tecnologia usada. Simplificando o raciocínio por trás da impressão 3D, para quem ainda está tentando entender o conceito (e são muitos), poderia ser comparado ao processo de construir algo com blocos de Lego automaticamente.

O que a impressão 3D tem de tão importante?

A impressão 3D é uma tecnologia capacitadora que incentiva e impulsiona a inovação com liberdade de design sem precedentes, ao mesmo tempo em que é um processo sem ferramentas que reduz custos proibitivos e prazos de entrega.

Os usuários podem projetar seus componentes especificamente para evitar requisitos de montagem com geometria intrincada e recursos complexos criados sem custo extra. A impressão 3D também está emergindo como uma tecnologia de eficiência energética que pode fornecer eficiência ambiental em termos do próprio processo de fabricação, utilizando até 90% dos materiais padrão, e durante toda a vida útil dos produtos, por meio de um design mais leve e resistente.

Nos últimos anos, a impressão 3D foi além de ser uma prototipagem industrial e um processo de fabricação à medida que a tecnologia se tornou mais acessível para pequenas empresas e até mesmo para indivíduos.

Outrora o domínio de grandes corporações multinacionais devido à escala e economia de possuir uma impressora 3D, impressoras 3D menores (menos capazes) agora podem ser adquiridas por menos de R$ 5.000,00.

Isso abriu a tecnologia para um público muito mais amplo e, à medida que a taxa de adoção exponencial continua acelerada em todas as frentes, mais e mais sistemas, materiais, aplicativos, serviços e auxiliares estão surgindo.

Se você quer continuar aprendendo conosco leia mais sobre a tecnologia de impressão 3D e outros tópicos relacionados em nosso website e no blog.

Acompanhe nossas próximas postagens da série impressão 3D para iniciantes e aprenda os conceitos e noções básicas dessa tecnologia tão importante para o futuro da manufatura no Brasil e no mundo.

×

Powered by WhatsApp Chat

×