fbpx

Você sabe como funciona a impressão 3D?

Você sabe como funciona a impressão 3D? Pode parecer obvio para quem tem familiaridade com a tecnologia, mas a impressão 3D ainda é um mistério para muitas pessoas. Apesar de ter se popularizado bastante nos últimos dois anos, ainda há muitas dúvidas conceituais a respeito do processo de fabricação por manufatura aditiva.

Dando sequência a nossa série de conceitos básicos da impressão 3D abordaremos neste artigo como funciona a impressão 3D. Assim, seja você um expert no assunto ou um novato, acompanhe nossas postagens para aprender mais sobre a tecnologia impressão 3D.

Por onde começar?

O ponto de partida para qualquer processo de impressão 3D é um modelo digital 3D, que pode ser criado usando uma variedade de programas de software 3D – o CAD 3D. É possível também obter o modelo digital 3D utilizando um Scanner 3D.

O modelo é então fatiado em camadas, convertendo assim o design em um arquivo legível pela impressora 3D.

O material processado pela impressora 3D é então disposto em camadas de acordo com o design e o processo. Existem vários tipos diferentes de tecnologias de impressão 3D, que processam diferentes materiais de maneiras diferentes para criar o objeto final. Plásticos funcionais, metais, cerâmicas e areia são, agora, todos usados rotineiramente para aplicações de produção e prototipagem industrial. Também existem em andamento desenvolvimentos de materiais e equipamentos para a impressão 3D de biomateriais e diferentes tipos de alimentos.

De modo geral, porém, no nível de entrada do mercado, os materiais são muito mais limitados. O plástico é atualmente o único material amplamente utilizado – geralmente ABS ou PLA, mas há um número crescente de alternativas, incluindo a Poliamida e materiais flexíveis como o TPU, TPE e TPC. Há também um número crescente de máquinas de entrada que foram adaptadas para alimentos, como o açúcar e chocolate.

Como funciona a impressão 3D?

Cada um dos diferentes tipos de impressoras 3D emprega uma tecnologia diferente que processa diferentes materiais de maneiras diferentes.

É importante compreender que uma das limitações mais básicas da impressão 3D – em termos de materiais e aplicações – é que não existe uma solução única para todos. Por exemplo, algumas impressoras 3D processam materiais em pó (poliamida, plástico, cerâmica, metal), que utilizam uma fonte de luz/calor para sinterizar / derreter / fundir camadas do pó na forma definida.

Outros processam materiais de resina polimérica e novamente utilizam luz/laser para solidificar a resina em camadas ultrafinas.

O jato de tinta, ou inkjet em inglês, é outro processo de impressão 3D, que lembra a impressão a jato de tinta 2D, mas com materiais superiores à tinta e um aglutinante para fixar as camadas. Talvez o processo mais comum e facilmente reconhecido seja a deposição, e esse é o processo empregado pela maioria das impressoras 3D básicas.

Este processo faz a extrusão de plásticos, comumente PLA ou ABS, em forma de filamento por meio de uma extrusora aquecida para formar camadas e criar a forma predeterminada.

Como as peças podem ser impressas diretamente, é possível produzir objetos muito detalhados e intrincados, muitas vezes com funcionalidade incorporada e negando a necessidade de montagem.

No entanto, outro ponto importante a ser enfatizado é que nenhum dos processos de impressão 3D vem como opções plug and play até hoje. Há muitas etapas antes de imprimir e mais depois que a peça sai da impressora – muitas vezes são esquecidas. Além das realidades do design para impressão 3D, que pode ser exigente, a preparação e a conversão de arquivos também podem ser demoradas e complicadas, especialmente para peças que exigem suportes complexos durante o processo de construção.

No entanto, há atualizações e upgrades contínuos de software para essas funções e a situação está melhorando. Além disso, uma vez fora da impressora, muitas peças precisarão passar por operações de acabamento. A remoção do suporte é óbvia para processos que exigem suporte, mas outros incluem lixamento, verniz, tinta ou outros tipos de acabamentos tradicionais, que normalmente precisam ser feitos à mão e requerem habilidade e / ou tempo e paciência.

Para saber mais

Se você quiser saber mais sobre o mundo da manufatura aditiva e aprender sobre essa incrível tecnologia, acompanhe as nossas postagens e continue aprendendo sobre os conceitos básicos da impressão 3D no blog da 3D data e no nosso website.

Leia também as postagens anteriores da série – a história da impressão 3D e a introdução impressão 3D para iniciantes. Fique de olho também nos próximos artigos da série!

×

Powered by WhatsApp Chat

×